Ética: Espinosa e Yoga

Baseado em 1 avaliações
  • 61 Alunos matriculados
  • 06 Horas de duração
  • 37 Aulas
  • 4 Módulos
  • Certificado de conclusão
ASSINE JÁ

Obtenha acesso a este e outros cursos

"Muito satisfeita com o curso!"
Vivian
mais avaliações

Vamos adentrar ao livro Ética do filósofo da imanência (e não-dualismo) Espinosa, mas faremos isso sem perder de vista o Yoga. Ética aqui não são códigos de conduta para uma vida reta (isso é moral), mas uma forma de viver a vida que vale a pena: ética. Assim, qual a ética do Yoga? O yoga de Patanjali, do Iyengar, do Hermógenes, Pois, Sivananda, do Vedanta carioca ou do Prem Baba? Eles falam a mesma coisa de forma diferente? Dito de outra forma, todas as instituições que promulgam o yoga possuem a mesma ética? A qualquer um que observe por mais mais 3 segundos a questão compreenderá que não. E, claro, cada um defenderá até o fim da sua vida que a sua proposta yoguica é “A” verdade ética, ou seja, o seu modo de viver o yoga é “A” vida de yoga.


Mas será mesmo que haja apenas uma forma ética, ou de “jeito” de viver ou se relacionar com o yoga? Veremos com Espinosa, um filósofo que trabalha no plano da imanência, ou seja, não considera o transcendente, somos formados por apenas 2 dos infinitos atributos de Deus| Todo| Natureza| Isvara; somos constituídos por 2 modificações dos infinitos atributos divinos (corpo e mente, ou se preferir, prakrit e purusa).


Mas para que buscar auxílio em uma filosofia “ocidental” se já está tudo descrito nas escrituras “sagradas”, perfeitas em si-mesmas? Bem, acho que a pergunta já possui, em si, os argumentos da resposta. Pois, com Espinosa, não iremos trabalhar com nenhuma “escritura” perfeita, pois isso já nos faz compreender um dogmatismo sacerdotal aos textos yoguicos que mais obscurecem do que nos permite compreender suas observações.


Como faremos isso? Iremos adentrando ouvindo algumas passagens de Espinosa e depois assistindo a vídeo-aulas que irão buscar enlaçar essas falas com passagens das escrituras do yoga. Mais do que um pensamento racional, aqui nos valeremos do processo de conhecimento intuitivo que esses agenciamentos do par leitura-aulas explicativas irão impactar, produzir afectos em você. Por isso, mais do que compreender exatamente o que Espinosa, o Yoga ou eu mesmo (professor que vos fala), o interessante é o que é produzido em você desses encontros. E aí teremos oportunidade de dialogar, durante o curso, seja em lives e/ou pelo suporte da Plataforma EAD.

Sem dúvidas o yoga possui sua ética, e o seu modo de viver yoguico está descrito nas escrituras do yoga, entrementes, há uma forte institucionalização que desde Patanjali foi-se formando e, com estes, aparelhos-de-captura dos desejos sobre yogi(ni)s. Como qualquer outra estrutura religiosa, as do yoga (de todos os tempos) visam direcionar moralmente a vida de seus adeptos. Mas ao contrário da ética, as propostas yoguicas moralistas cristalizam seus adeptos, os removem suas mobilidades, diminuindo e direcionando suas experiências, em suma, tornando-os sedentários: yogi(ni)s que crescem na senda espiritual envolto por universais e afastados dos "transformacionais", o yoga como devir. 

No desejo, não de aniquilar as tradições que regem as vidas yoguicas de forma moralista, convocamos aqui o livro Ética de Espinosa como agenciador para ventilar novos afectos a um jeito nomádico de viver o yoga, criando linhas-de-fuga, uma guinada de 180 graus aos moralistas sedentários do yoga brasileiro e possibilitando novos olhares sob novas formas de se viver, praticar, pensar, respirar... yogas: Ética.

Iniciamos com a leitura do livro Ética de Espinosa em uma proposta sugerida pelo filósofo André Martins, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro:

(1) Apêndices

(2) Prefácios

(3) Escólios

Essa proposta de adentrar à Ética espinosana nos pareceu interessante e adotamos aqui. Dessa forma, você iniciará um mergulho na Ética yoguica por Espinosa, para depois, buscar novos afectos com os textos do yoga. É diferente, é novo, é revolucionário, mas não aqui evocado como algo "superior", mas esquiZito, um esquizoyoga, ou seja, um olhar fora do eixo que estamos acostumados|obrigados a pensar yoga. É um curso, mas também uma experiência yoguica de mergulho no caos|samadhi para nos permitir retornar daí com pedaços novos de "novas" terras.

Seja muito bem-vinde e divirta-se!
Cordialmente
Roberto Simões
.
Site: www.yogacontemporaneo.com/
Insta: @yoga_contemporaneo
Plataforma EAD (de baixo-custo): robertosimoes.eadplataforma.com/
.
Prof.PhD.Roberto Simões
Mestre, Doutor e Pós-Doutor em Ciência da Religião pela PUC-SP, pesquisador do Centro de Estudos em Religiões Alternativas do Brasil pela mesma instituição e revisor da Revista de Estudos da Religião sobre a temática Yoga e Meditação. Atualmente edita o Site Yoga Contemporâneo, produz conteúdo no Podcast Yoga Contemporâneo e Cursos livres de baixo-custo na Plataforma EAD Roberto Simões.
..
..
Já está no ar meu novo curso na Plataforma EAD Yoga Contemporâneo:
.
Yoga Malandro: liberdade, sofrimento e outras ficções
.
Físico: www.editoradialetica.com/product-page…oga-malandro
.
Ebook: ler.amazon.com.br/kp/embed?asin=B0…dp_bkn7EbESADKEZ

Professores, Yogi(ni)s, Acadêmicos que investigam religiões|espiritualidades no Brasil e leigos interessados e de mente aberta.

Prof. Roberto Simões
"Mestre, Doutor e Pós-Doutor em Ciência da Religião pela PUC-SP. Investiga há mais de uma década o Yoga/Meditação e seu diálogo com a sociedade latino-americana."

           

Mestre, Doutor e Pós-Doutor em Ciência da Religião pela PUC-SP, possui a sua graduação em Ed.Física e especialização em Psicologia, Fisiologia e Yoga. Após alguns anos estudando e praticando ioga lançou um livro em co-autoria sobre os aspectos neurofisiológicos e espirituais que envolvem o ioga e a sua mais conhecida prática, a meditação.

Após alguns anos trabalhando como voluntário em grupo de estudos de psicobiologia da UNIFESP enveredou para as humanas e a filosofia, investigando por seis anos a religiosidade do ioga brasileiro. No seu mestrado pesquisou a íntima relação que o ioga contemporâneo vem estabelecendo com a ciência biomédica. Essa aproximação - ioga e biomedicina científica - transforma cada vez mais a prática espiritual ioguica mais como técnica terapêutica laica. O seu foco, no entanto, estava nas ressignificações que esse contato surtiu na doutrina do ioga contemporâneo e, em específico, no surgir das escrituras modernas.

doutorado veio na sequencia, a partir de um problema surgido ao final da sua dissertação. Se a doutrina moderna do ioga havia de ressignificado, qual o impacto disso na proposta antiga de libertação humana (kaivalya)? Desse modo, sai a campo investigando 10 iogues renomados no Brasil e mais 3 cientistas da área biomédica que investigam o ioga como técnica terapêutica.

Entretanto, o grande mote da tese foi evidenciar que o flerte do ioga com a ciência moderna tem reformado os seus preceitos espirituais, como dos klesas em estresse, samadhi em relaxamento-espiritualizado e kaivalya em homestase-eterna.

A repercussão dessa transformação em processo tem conduzido ao ioga contemporâneo desvincular-se do Hinduísmo e da mística Nova Era; como resultado, os iogues mais tradicionalistas reclamam um "retorno à tradição". Seu projeto em andamento (S)sendo Yoga Latino-Americano dá continuidade a essa investigação, agora se preparando para seu pós-doutoramento.

Seu foco de investigação está no ioga contemporâneo com a sociedade latino-americana e suas interface como uma nova espiritualidade autônoma em processo.

Mas o que ele gosta mesmo é estar com a sua família na ilha de Floripa ou viajando com ela, e dialogando com os seus alunos pelas cidades brasileiras e latino-americanas.


Nenhuma descrição cadastrada.

Conteúdo Programático

Aqui neste módulo leremos algumas partes do livro Ética de Espinosa para adentrarmos com chaves-do-castelo. Tudo pode ficar muito confuso no início (e até o final das audições desta primeira parte), mas não pare. Faça as suas anotações se desejar, não se importe tanto agora, mas mantenha-se firme em suas desterritorializações.
  • 1. Aula 1| Espinosa e Yoga: Leitura do Apêndice 1
  • 2. Aula 2| Espinosa e Yoga: Leitura dos Apêndices 2-4
  • 3. Aula 3| Espinosa e Yoga: Leitura do Apêndice 5
  • 4. Aula 4: Espinosa e a Ética no Yoga: Leitura Apêndice 6
  • 5. Aula 5| Espinosa e Yoga: Leitura dos Escólios [parte 1]
  • 6. Aula 6| Espinosa, Ética e Yoga: Escólios [parte 2]
  • 7. Aula 7| Leituras e dos Escólios [parte 3]
  • 8. Aula 8| Leitura dos Escólios [parte 4]
  • 9. Aula 9| Leitura dos Escólios [parte 5]
  • 10. Aula 10| Escólios [parte 6]
  • 11. Aula 11| Escólios [parte7]
  • 12. Aula 12| Escólios 8
  • 13. Aula 13| Escólios final [parte 9]
A partir das audições do módulo anterior - o qual lemos passagens importantes da Ética de Espinosa - mas invadir a obra espinosana buscando diálogo com a filosofia de Yoga - sobretudo a de Patanjali e de Goraksa. Em suma, é possível pensar um Yoga não-dual, e mais, um Yoga monista (sem vista a transcendência)? Veremos que sim, é posível e enriquecedor.
  • 1. Aula 1| Apêndice 1
  • 2. Aula 2| Apêndices 2-4
  • 3. Aula 3| Apêndice 5 [parte 1]
  • 4. Aula 4| Apêndice 5 [parte 2]
  • 5. Aula 5| Apêndice 6 e Escólios 1
  • 6. Aula 6| Escólios parte 2
  • 7. Aula 7| Escólios parte 3
  • 8. Aula 8| Escólios 3 (parte 2)
  • 9. Aula 9| Escólios 4 [parte 1]
  • 10. Aula 10| Escólios 4 [parte 2]
  • 11. Aula 11| Escólios 5 [parte 1]
  • 12. Aula 12| Escólios 6
  • 13. Aula 13| Escólios 7
  • 1. O conhecimento como o maior dos afetos | André Martins
  • 1. A vida cria, não rima
  • 2. Adentrando ao Caos através de Samadhis
  • 3. A vida nomádica de yogi(ni)s
  • 4. Meditar é destratificar territórios
  • 5. Avidya é ter medo de ver as realidades|geografias
  • 6. Demorações
  • 7. Improvisações da mente
  • 8. Estou Sendo
  • 9. Meditar Des-Integra
  • 10. Leia um poema sempre ao final de uma aula (qualquer uma), apenas leia ao acaso.
Voltar ao topo